(11) 3090-7535 / (27) 3262-0877 comercial@villetarget.com

Atualmente, se você quer que seu site tenha alguma relevância, é essencial que você trabalhe em um aspecto do mesmo: a otimização para motores de busca, também conhecida como SEO. Existem várias regras que todo artigo de dica de otimização te falará para seguir. Sem explicar muito bem o que ocorre no algoritmo do Google.

No artigo de hoje vamos fazer diferente. Vamos primeiramente explicar o algoritmo do Google, como ele faz suas pesquisas e, uma vez que entendermos como tudo acontece, nós iremos mais a fundo. Entendendo melhor, não só o algoritmo como as dicas de ranqueamento.

Portanto, não deixe de ler este artigo se você quer ter um olhar mais técnico sobre tudo que acontece por trás das cortinas de uma busca orgânica.

Como o Google funciona

Primeiramente precisamos explicar uma coisa, o algoritmo de ranqueamento do Google não é conhecido por ninguém. Entenda o algoritmo deles como o segredo da Coca-Cola. É um segredo da indústria que as pessoas não podem saber por dois motivos:

  • Grandes competidores podem decidir copiar o mesmo
  • As pessoas podem escrever artigos e trabalhar exclusivamente para ter um bom ranqueamento, ignorando a necessidade do foco na qualidade.

Mas, se o algoritmo do Google é algo secreto, o mecanismo de busca em si é conhecido e é o que veremos primeiro neste artigo. Em seguida, veremos algumas dicas de SEO. Sendo que estas dicas serão de acordo com informações que temos de como o algoritmo do Google potencialmente funciona.

algoritmo do google página inicial

Afinal de contas, mesmo que não tenhamos o algoritmo em si, podemos entender seu funcionamento através de uma análise minuciosa dos resultados mais populares. E, é claro, informações publicadas pelo próprio Google que pelo menos, dão dicas de como o algoritmo funciona.

Pesquisas orgânicas

Você vai no Google e faz a seguinte busca: “como fazer um omelete”. Como você acha que o Google funciona para te entregar o melhor resultado possível? Será que ele conta com um servidor gigantesco que avalia cada site da internet naquele momento. Buscando qual a melhor resposta e consegue entregar a você o resultado em décimos de segundos? Não.

Embora até seja possível, esta estratégia é totalmente ineficiente para o Google, Bing ou qualquer outro mecanismo de busca. Isso porque ao invés de entregar os resultados em décimos de segundos, seria necessário esperar minutos ou horas para que você receba seus resultados.

Por isso sites de busca orgânica contam com um mecanismo muito mais simples e prático. Trata-se de um sistema de análise e indexação. Vamos entender estas duas etapas com mais calma.

Análise dos conteúdos (Crawler)

Em inglês o termo correto para esta etapa é crawler, mas a tradução não é uma das melhores por isso vamos entender esta etapa como análise. Funciona assim, o Google tem um robô encarregado de entrar em vários websites do mundo e fazer a análise do conteúdo.

A frequência na qual ele analisa cada site é determinada de acordo com o site. Nesta busca o Google recolhe informações que serão relevantes para classificação do site em uma eventual busca. Então parâmetros como o título, meta descrições, atributos alt (para imagens), backlinks, e o próprio conteúdo. Tudo é recolhido.

Este robô é conhecido como “aranha”, que vai de site em site criando uma teia de conteúdo enorme. Se uma informação encontrada é duplicada ou não tem valor significativo o Google simplesmente ignora e não recolhe o conteúdo da mesma. Isto é porque, se o Google recolhesse todas as informações da internet, não seria possível ou prático realizar buscas.

Se um novo domínio é encontrado, existe um documento chamado “robots.txt” que tem as informações que a aranha do Google deve acessar para indexar. Este documento está em todos os sites da seguinte forma “SeuDominio.com/robots.txt”.

Em termos de SEO, o que você precisa levar disso é o seguinte: se sua página não possui um link em uma página já conhecida, o Google não encontrará a mesma. Por exemplo, o Google já conhece o nosso Blog, o villetarget.com/blog. Então ele regularmente faz buscas aqui, e como todo artigo publicado tem um link nesta página, o Google consegue acessar e indexar o novo artigo.

Indexação

Por mais interessante que a análise do conteúdo seja, a indexação é ainda mais interessante. Veja bem, você acabou de criar um código que vai pegar cada informação nova que encontrar na internet e salvar no seu computador. Se você não criar regras de armazenamento você terá um disco rígido cheio de informações repetidas, com palavras e termos irrelevantes que ocupam espaço e deixam a busca mais lenta.

Por isso o Google em geral elimina palavras conhecidas como “stop-words”. Que são as palavras curtas que não adicionam muito à compreensão do texto (do ponto de vista de um computador). Estas palavras são os nossos artigos e nossas preposições (a, o, que, mas, entre outras).

algoritmo do google seo

Claro existem exceções à regra. Nem sempre uma stop-word vai ser eliminada. Em geral, isto depende muito do contexto. Mas, isto explica porque alguns softwares de ranqueamento nos pedem para remover stop-words das palavras-chaves ou dos links e slugs.

A indexação em si é o armazenamento inteligente do conteúdo. De tal forma que uma futura pesquisa seja conduzida de maneira mais rápida que simplesmente verificar site por site. Ou arquivo por arquivo do seu disco rígido.

Se facilitar, pense nisto da seguinte forma: ao invés de criar um gigante texto no Word. O Google cria planilhas de Excel mais organizadas que facilitam buscas. E, por favor, lembre-se que isto é uma analogia. Não a maneira real que o Google funciona.

O Ranqueamento

Veja bem, uma vez que o conteúdo está recolhido e armazenado de maneira eficiente a próxima etapa se torna apresentar estes resultados. Mas como fazer isso? Nós já estamos acostumados a receber o melhor resultado, seja ele no topo das buscas ou ainda nas primeiras páginas.

Mas e se o Google resolvesse inverter, entregando o resultado que você vê por último no lugar do primeiro? Em outras palavras, e se o Google não soubesse como avaliar a sua database e entregasse resultados em uma ordem aleatória. Deixando a cargo do usuário buscar e encontrar a página que é melhor para ele.

O fato é que ao buscar “como fazer uma omelete” o Google encontra milhares de resultados em sua database (onde as páginas foram indexadas). Logo ele precisa agora saber como definir qual a melhor página para o usuário.

Para descobrir qual o melhor resultado o Google utiliza seu algoritmo de ranqueamento. Que como dissemos, não está disponível publicamente, em sua totalidade. Mas também não é o maior mistério do mundo.

Em geral busca-se a palavra-chave no endereço da página, por exemplo, o endereço www.cozinha.com.br/como-fazer-um-omelete teria uma boa pontuação inicial no algoritmo. O próximo passo é buscar por backlinks. Em geral, se uma página de alta reputação tem um link que direciona para seu site, ele ganharia ainda mais pontos.

E existem outras dezenas de fatores que são considerados. Mas, em geral, estes são os pontos de partida. Vamos entender alguns dos fatores que influenciam seu ranqueamento, do ponto de vista do algoritmo, com mais calma.

Quais sites devem aparecer?

Esta é a primeira pergunta que o algoritmo faz. Você pesquisou: “como fazer uma omelete”. Isto significa que você não está interessada em saber como fazer um ovo cozido. Nem como fazer um bolo. Não, seu objetivo é simples e claro.

Logo o algoritmo deve buscar na sua database estas palavras-chaves especificamente. Mas não adianta simplesmente fazer uma busca qualquer. Veja bem, eu já falei este termo, neste texto, três vezes. O Google poderia “ler” o mesmo, ver a palavra-chave, e entregar este artigo para um usuário que quer saber como fazer omeletes. Afinal de contas a palavra-chave buscada está neste texto repetidas vezes.

algoritmo do google mesa

O motivo pelo qual isto não acontece é simples: o algoritmo do Google busca pela palavra-chave em posições específicas: o endereço da página (URL), headings ou títulos (H1, H2, H3, etc), descrições meta, textos alternativos (imagens), tags, entre outros.

Como esta palavra-chave não aparece em nenhum destes locais neste artigo. Então o mesmo não irá aparecer em uma pesquisa com os termos “como fazer uma omelete”. Este é o primeiro passo e ele determina, portanto a relevância. Mas agora precisamos determinar a ordem.

Qual resultado deve vir primeiro?

A determinação da ordem depende de alguns fatores em específico. O algoritmo do Google que faz o ranqueamento é conhecido como PageRank e foi criado por Larry Page. O sistema é simples na sua complexidade. Isso porque explicar o mesmo é fácil, a execução é a parte complexa. Felizmente nós não queremos criar nosso próprio Google. Apenas entender como ranquear bem no mesmo.

O algoritmo do Google de ranqueamento atribui uma pontuação para cada página de acordo com parâmetros previamente definidos. O número de backlinks é um dos mais importantes para determinar a autoridade de um domínio por exemplo.

Mas é o seguinte: se uma página com muita autoridade cria um backlink para sua página, sua página ganha uma alta pontuação. Por outro lado, se uma página com uma autoridade mais baixa cria um backlink, então a pontuação recebida será menor.

algoritmo do google estatísticas

Uma estratégia comum era colocar o link do site em um diretório online para links. Esta prática fez com que vários sites entrassem para a lista negra do Google. Ou melhor: saíssem da database do Google, saindo do seu Index. Hoje em dia isto é mais incomum.

E aqui vai uma dica: até o texto âncora deve ser relevante para uma boa pontuação de autoridade. Ou seja, se um texto âncora para meu artigo de “como fazer omeletes” é “fazer bolo de aniversário”. Então a pontuação que eu ganho pelo backlink é menor.

Confiança

Outro parâmetro essencial para determinar a ordem é a confiança: o Google não consegue entrar e ler e determinar a relevância real, do ponto de vista humano do artigo. Pense nisto desta maneira: não é possível que o Google entre no meu site, leia minha receita de omeletes e descubra se a omelete criada com aquela receita é realmente saborosa.

Então, para saber se minhas receitas são boas, o Google conta com dois parâmetros principais: a pontuação do domínio como um todo. Ou seja, ele avalia o histórico do meu domínio. Se eu tenho dezenas de receitas com milhares de visualizações, meu domínio terá uma pontuação muito maior.

algoritmo do google sigla

O outro parâmetro é quem que está promovendo meu artigo. Em outras palavras, onde estão os backlinks para meu artigo? Estão em sites de procedência duvidosa? Estão em sites relacionados à culinária? Ou estão em listas “ilegais” do ponto de vista do Google?

Cada um destes locais afetam a confiança que o Google tem na minha página. Se o backlink está em um site relacionado, de alguma forma, à culinária ou um site de alta reputação, então a confiança aumenta. Mas se o link está em um site duvidoso, com um histórico de backlinks não muito positivo, a confiança é muito impactada. Sendo que colocar o site em listas pode até mesmo levar seu site à lista negra do Google.

Performance do acesso

Aqui é simples: faça um teste e veja se seu site é lento para ser carregado. Se este for o caso, então é melhor otimizar o mesmo. Esta otimização é do ponto de vista da performance. Imagens grandes, vídeos que iniciam automaticamente, elementos em flash, GIFs. Enfim, existe uma infinidade de fatores que podem tornar seu site lento.

E sites lentos não recebem mais pontos nem uma posição alta no rank do Google.

algoritmo do google link building

Personalização

O último aspecto é a personalização dos resultados seus resultados da busca com o seguinte termo “onde comprar uma pizza” será certamente diferente dos meus. Isso porque o Google também trabalha com a localização. Afinal de contas você quer saber um lugar para comprar uma pizza próximo de você.

Vale lembrar que práticas externas também ajudam. Campanhas de email marketing com links para seus artigos podem ajudar a aumentar o número de visitas. O que pode, com o tempo, aumentar a pontuação da sua página. O mesmo vale para compartilhamentos nas redes sociais e outros aspectos.

Portanto, não deixe de criar campanhas no ville Target promovendo seus artigos. Isso pode ser bem útil tanto na nutrição dos seus leads quanto no seu ranqueamento no Google. É uma ajuda pequena, mas é significativa e pode ser a diferença entre aparecer na primeira página do Google ou no restante das páginas.

É isso por hoje, boa sorte e bons negócios!

automacao de marketing

Ebook Redes Sociais

Conheça estratégias e melhore a venda de seus produtos/serviços:

 

Quero baixar este Ebook !