(11) 3090-7535 / (27) 3262-0877 comercial@villetarget.com

Várias pessoas fazem um vídeo de alta qualidade e que as poucas pessoas que assistem gostam e acham genuinamente útil. E, após alguns meses esses vídeos ainda não atingiram sequer 300 visualizações e o autor do vídeo começa a se perguntar: onde está o erro? Uma dica: você analisou o SEO antes? No artigo de hoje vamos focar exatamente neste tópico, veremos o que deve ser feito para melhorar o SEU no YouTube.

Pesquisa de palavra-chave

As palavras-chave comumente utilizadas no Google são levemente diferentes das mais utilizadas no YouTube. Por esse motivo, o ideal é que você faça uma pesquisa de palavras-chave exclusivamente para o YouTube. Faça isso mesmo para vídeos baseados em artigos. Isso pode garantir um texto mais otimizado para o SEO do Google, enquanto o vídeo é mais otimizado para pesquisas no YouTube.

Quanto às maneiras de conseguir palavras-chave específicas para o YouTube uma das melhores maneiras é através das sugestões do próprio YouTube. Faça o seguinte, comece a digitar o tópico que você quer abordar. Suponha que você tenha um canal ou blog sobre educação. Você poderia começar uma busca com os termos “como estudar p…” (Veja a figura abaixo).

Agora você pode ver que um dos termos mais pesquisados é “como estudar para prova” ou “como estudar para concursos” ou qualquer um dos termos mostrados. Com base nestas informações você pode então definir seu título e o assunto do vídeo.

A técnica descrita acima não é a única e você pode usar ferramentas específicas como o keywordtool. Mas essas ferramentas são, em geral pagas. A técnica descrita é gratuita e é extremamente útil para vários tipos de temas.

Foque na retenção

Se você tem algum conhecimento de SEO para Google você provavelmente sabe que um dos fatores que influenciam o algoritmo é o número de “backlinks”. Que são links que direcionam leitores de outros artigos para sua página. O YouTube não tem este tipo de ferramenta. Para compensar o YouTube utiliza basicamente a taxa de retenção dos seus vídeos.

São vários aspectos para serem avaliados no quesito retenção, mas vamos ver um exemplo. Suponha que você resolva fazer o vídeo sobre “como estudar para o ENEM”, dentre os sugeridos acima. Agora, um usuário clica no seu vídeo e começa a assistir o mesmo e, em apenas 20 segundos ele sai do vídeo.

Como o YouTube interpreta este comportamento? Simples: ele assume que o vídeo não entrega o que promete com qualidade. Claro, isso apenas significa que os primeiros 10-20 segundos não foram uma boa introdução. Mas como o YouTube quer que o usuário fique na plataforma ele vai sempre entregar vídeos que tem uma alta taxa de retenção. Ou seja, aqueles que os usuários passam mais tempo assistindo.

seo no youtube youtuber

Variáveis como número de comentários, inscritos no canal logo após assistir determinado vídeo e curtidas também são levadas em consideração. Mas, por hora, vamos ver um pouco sobre como aumentar sua retenção.

3 Dicas para aumentar sua retenção no YouTube

  1. Inicie com uma introdução rápida, de dez segundos onde você fala o que será visto no vídeo. (Repare que todos os vídeos de canais profissionais ou semi-profissionais fazem isso, antes da vinheta inclusive!).
  2. Não demore muito para falar sobre o tema, logo após a introdução+vinheta vá direto ao assunto. Não fique dando voltas e, caso você tenha um patrocinador, tente deixá-lo para o fim do vídeo.
  3. Sempre dê dicas do que será visto mais para frente no vídeo. Suponha que você esteja falando sobre como estudar para português, você pode falar que o assunto de redação será tratado logo em seguida.

Faça vídeos longos

Um estudo feito pelo site backlinko mostrou que a duração média de um vídeo que está no primeiro lugar é de, aproximadamente, 15 minutos. Isso vai contra o que era o padrão até o ano de 2012, onde popularidade era o único fator avaliado. Mas uma dica é a seguinte: não fique enchendo linguiça nos vídeos. Porque isso irá diminuir a retenção dos seus vídeos (as pessoas vão ficar desinteressadas e sair).

seo no youtube tablet

O desafio é, portanto, criar vídeos longos, com durações de 10 a 20 minutos que são interessantes. O ideal é abordar vários tópicos correlacionados no mesmo vídeo. Além disso, sempre tente colocar vários exemplos relevantes e dicas realmente úteis ao longo do vídeo.

Por exemplo, se seu vídeo é aquele de “como estudar para o ENEM”, você pode falar sobre como se preparar para matemática e português no mesmo vídeo. Isto é, caso note que falar de um não será suficiente para atingir pelo menos 10 minutos. Outra dica seria dar exemplos de “casos de sucesso”, que são as estratégias de estudo de pessoas que conseguiram bons resultados em anos anteriores.

Fale sua palavra-chave

Você já deve saber que o YouTube e a Google tem um ótimo algoritmo de transcrição de áudio. E você pode ter certeza que ele é utilizado como um dos parâmetros para ranqueamento do seu vídeo. Funciona de maneira similar à utilização da palavra-chave ao longo de artigos. E é uma das maneiras que o YouTube tem para confirmar que o vídeo é realmente sobre o que ele promete ser.

Mas lembre-se, é essencial que esta palavra-chave seja natural, adicionar a mesma de maneira artificial tornará o vídeo esquisito. E isso pode ter efeitos negativos no médio/longo prazo.

E não se esqueça: é imperativo que você também coloque a palavra chave no título. Isto é uma das principais maneiras de mostrar às pessoas que seu vídeo é útil para as mesmas. Desta maneira uma dica bem simples acaba sendo: repita seu título na sua introdução (de maneira natural, obviamente). Assim você sempre fala sua palavra-chave pelo menos uma vez.

Conclusão

Quando o assunto é SEO tanto o Google quanto o YouTube estão buscando maneiras de priorizar o que é realmente relevante. Ambas plataformas recebem milhares de buscas diárias, apresentam resultados e podem avaliar como um usuário reage com cada uma dessas sugestões.

Se ele clica e resolve sair da plataforma, então o YouTube aprende que a sugestão foi potencialmente ruim. Se ele clica e assiste 90% do vídeo, então ele entende que a sugestão foi boa. E, com essas informações sendo atualizadas o tempo todo é fácil para o YouTube determinar o que é bom ou ruim baseado, exclusivamente no “feedback” dos usuários.

Portanto foque nas dicas básicas de SEO: palavra-chave relevante, utilização da mesma no título. Lembre-se das tags e estimule as pessoas à se inscreverem no canal, curtirem e comentarem o vídeo. Você pode inclusive fazer campanhas de email marketing com o vídeo para aumentar as visualizações e as interações com o mesmo. Um software útil para isso seria o ville Target.

Mas não se esqueça do principal: se as pessoas não mostrarem que gostaram do vídeo através de uma alta taxa de retenção, dificilmente seu vídeo terá muito sucesso. E isso é o interessante do YouTube, ele está cada vez mais priorizando a qualidade. Portanto faça o mesmo: foco na qualidade que o sucesso é consequência. Boa sorte e bons negócios!

Banner Marketing nas redes sociais

Ebook Redes Sociais

Conheça estratégias e melhore a venda de seus produtos/serviços:

 

Quero baixar este Ebook !